biografia

Inês Alves (Porto 1983), licenciou-se em Arquitectura pela Escola Superior Artística do Porto (2008). No Mestrado em Arte e Design para o Espaço Público na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (2011) desenvolveu uma investigação à cerca do crescimento das cidades e consequente esbatimento da dicotomia entre a urbano e o ruralidade e da alteração paradigmática das barreiras disciplinares. Encontra-se a iniciar um Programa Doutoral em Belas Artes, com vertente em Arte Pública, na Universidade de Lisboa.

Seleccionada para alguns workshops e intercâmbios internacionais enquanto estudante, no Politécnico de Milão, em Itália (2005) e na Faculdade de Engenharia Rural de Jelgava, na Letónia (2009) onde desenvolveu estudos relacionados com o desenho urbano e intervenções efémeras em espaço público.

Participou ainda em alguns concursos e congressos onde teve oportunidade de desenvolver e expor parte do seu percursos académico e artístico. No IJUP – Encontro de Jovens Investigadores da Universidade do Porto 2010, expôs o projecto Mâja, realizado na Letónia, que lhe valeu ainda a publicação de um artigo visual na revista brasileira “Sustentação – Saúde e Meio Ambiente” (nº 24, pág.15, Fortaleza, Brasil 2010). No Congresso Internacional de Turismo 2010 (ISCET, 2010), apresentação uma comunicação à cerca do seu projecto de final de licenciatura “Reabilitação de Carvalho de Rei”. No Congresso Borders, displacement and creation – Questioning the Contemporary (FLUP, 2011), apresentou a comunicação ‘Learned’ from Las Vegas: the contemporary space and the hypermodernity trauma.

A publicação da revista Dédalo “#8 disPlace”, conta com o artigo da sua autoria  “… e depois de ter aprendido latim, o pedreiro aprendeu tudo o resto.” Apresentará comunicação na Second International Conference of Young Urban Researchers (ISCTE, 2011), no II Congreso Internacional de Ciudades Creativas (UCM, 2011) e ainda no Simposium Internacional Future Cities (Westminster, 2011).

Foi responsável por alguns estudos e projectos submetidos no âmbito do espaço público, como  o projecto” WhiteBox BlackInk” para a iniciativa Serralves em Festa (Porto, 2011) e colabora com a empresa S.P.O.T. no projecto “Porto Próximo”, no âmbito da iniciativa Manobras no Porto – Porto 2.0. Realizou ainda as instalações “Ouro que teus pés beija” – composta por fogo de artifício – (Crestuma, 2010) e ainda instalação “Maja” (Letónia, 2009).

One response

24 06 2011
Vítor Oliveira Jorge

Gosto disto !!!!!!!!!!!!\
Vítor

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: